Wiki Donkey kong
Advertisement

"Kong for a Day" ("Kong por um dia", em português brasileiro), conhecido como "Herói por um Dia" no Brasil, é o quinto episódio da primeira temporada da série animada Donkey Kong Country. O episódio foi escrito por Nadine Van der Velde, e teve estreia na França em 20 de setembro de 1997.

Sinopse[]

É o dia anual de "cessar fogo" na Ilha de Kongo Bongo, com as festividades acontecendo no local dos Voos do Funky. Enquanto os Kongs dançam, King K. Rool e o General Klump só observam. Cranky Kong pede para pararem a dança para que Donkey Kong possa fazer um discurso. Mas Donkey está comendo algumas bananas e diz palavras que os presentes não conseguem entender. Diddy Kong tenta traduzir o discurso dizendo "paz na Terra" e "sejam bons com as salamandras". Bluster Kong critica Donkey como não sendo qualificado para ser o futuro líder da ilha, mas Diddy responde falando que Bluster só está com inveja. E Bluster responde que ele já é dono da Fábrica de Barris, enquanto Diddy é o único presente que não tem futuro. O pequeno primata fica zangando, e começa a pisotear o boné dele no chão, enquanto repetindo que ele tem um futuro. Funky tenta consolá-lo, com o segundo dizendo que também não tem um futuro. Donkey diz que Diddy será o amiguinho e parceiro do futuro líder da ilha, e o pequeno primata se pergunta se ele sempre será a "segunda banana".

Em seguida, Cranky passa por K. Rool, e o provoca falando que a melhor coisa do dia é que os Kremlings têm que se comportar, e também diz que o rei nunca vai vencer enquanto eles tiverem Donkey Kong por perto. K. Rool então fala com Klump explicando que a única razão para ele participar da comemoração é para usar um ataque-surpresa nos inimigos e garantir que Donkey nunca seja declarado o próximo líder da ilha. Assim, logo que Candy Kong entra no local, K. Rool joga uma casca de banana no chão para que ela escorregue. Depois que ela cai, Candy acha que Donkey foi o responsável pela casca de banana, ficando zangada com ele, cancelando o encontro deles e proibindo ele de falar com ela para sempre. K. Rool fica satisfeito com o resultado e chama o plano de "Operação: Esmaga Kong". O rei Kremling explica ao General Klump que vai deixar os outros Kongs tão zangados com Donkey que Cranky vai ter que nomear um novo futuro líder para a ilha.

Mais tarde, Donkey está sentado à beira das docas, deprimido por Candy rejeitá-lo. K. Rool se aproxima do herói e finge tentar confortá-lo dizendo que o gorila precisa parar de pensar em Candy até que ela o perdoe. O Kremling sugere que Donkey deveria surfar. Ele concorda com a ideia e, logo depois, vai até Funky pedir emprestada a prancha favorita dele. O gorila surfista tem certo receio sobre isso, mas concorda em emprestar a prancha desde que Donkey a devolva intacta. Mais tarde nas docas, Donkey dá um mergulho na água, deixando a prancha desprotegida em terra. K. Rool e Krusha usam a oportunidade para roubar o objeto. Depois de sair da água, Donkey percebe que a prancha desapareceu. Ele decide ir acordar Funky da soneca dele para contar sobre o sumiço do objeto. Furioso, o gorila surfista se recusa a ouvir Donkey por achar que o herói só está criando desculpas por ter perdido a prancha. Um tempo depois, Donkey caminha pela selva. Triste por Candy e Funky estarem zangados com ele, Diddy e Dixie Kong, que também estão presentes no passeio, tentam consolar o gorila. Logo, Diddy diz que precisa ir embora e deixa Dixie e Donkey continuarem a caminhar pela selva.

No lar dos Kremlings, King K. Rool manda que Krusha mostre a imitação dele. O Kremling musculoso obedece criando uma imitação perfeita da voz do rei. K. Rool fala que quis dizer a imitação de Donkey Kong, e Krusha demonstra também poder recriar a voz do herói perfeitamente. Em seguida, ele ordena que o Kremling musculoso provoque intriga entre Donkey, os amigos e o segundo em comando dele. De volta à selva, Donkey e Dixie estão sentados num tronco de árvore caída. O gorila menciona que costumava visitar o local com Candy, e Dixie responde que também deveria trazer Diddy ali. Logo, Krusha chega e se posiciona escondido atrás dos dois primatas. Usando a imitação da voz de Donkey, o Kremling começa a "dar cantadas" em Dixie e a ofender Diddy, o namorado dela. Dixie fica muito irritada e decide ir embora. Donkey não entende o que aconteceu, mas também consegue ouvir a voz dele sendo imitada por outro alguém. Mais tarde, depois de ter falado com Dixie e ficar zangado, Diddy confronta Donkey, criticando o comportamento dele diante da namorada. Enquanto isso, Cranky tira uma soneca na cabana dele e não percebe a chegada do General Klump e de dois Kritters. Os subordinados usam lançadores de Klaptraps para atirar e destruir a cabana. Depois que o enxame de criaturas minúsculas consome as paredes da casa, Klump deixa o resto de uma banana para trás. Quando Cranky finalmente acorda e percebe a destruição, ele acha que Donkey foi o responsável.

Donkey e Diddy fazem uma visita à Cabana do Cranky e percebem que a construção foi destruída. Cranky acusa o gorila de destruir a cabana dele. Donkey nega ser o responsável, mas o gorila idoso mostra o resto de banana encontrado no local como prova do contrário. Donkey nega de novo dizendo que nunca deixaria uma banana para trás antes de terminar de comê-la. Mas o gorila não consegue convencer Diddy e Cranky, e o Kong idoso decide puni-lo removendo o título de futuro líder da ilha dele. Donkey então diz que foi ele quem achou o Coco de Cristal e que é a face dele que aparece na relíquia. No entanto, o Coco de Cristal se revela do globo onde é mantido e mostra a imagem do rosto de Diddy, declarando o pequeno primata o novo futuro líder da ilha. Enquanto Diddy comemora, Cranky decide banir Donkey para as Montanhas Brancas da ilha, proibindo ele de retornar para sempre. O gorila idoso também entrega uma maleta para o herói levar com ele. Depois de ser jogado pelo avião de Funky nas Montanhas Brancas, Donkey lamenta como ninguém gosta dele durante uma canção.

Agora que Donkey Kong foi banido, King K. Rool acredita que a vitória dele é garantida. Mas antes de o rei Kremling ir roubar o Coco de Cristal, ele ordena primeiro que o General Klump invada a Fábrica de Barris e force a produção de barris explosivos. Com a cabana dele já reconstruída, Cranky consegue ouvir o plano de K. Rool pelo Coco de Cristal. Então o gorila idoso percebe que a relíquia escolheu Donkey como o futuro líder porque ele é o único capaz de deter K. Rool e diz que talvez tenha sido um pouco duro demais com o herói. Na selva, Diddy está se gabando para Dixie sobre ser o futuro líder da ilha. Mas quando os dois estão quase se beijando, o holograma de Cranky aparece avisando que Diddy deve ir proteger a Fábrica de Barris. Inicialmente, o pequeno primata não quer fazer isso, mas depois de perceber que agora como futuro líder ele deve completar missões perigosas mesmo que tenha morrer, Diddy parte para a fábrica. Enquanto se movendo pela selva balançando em cipós, o pequeno Kong acredita agora que ser o futuro líder não é tão bom como esperava e, durante uma canção, se pergunta se pode lidar com a grande responsabilidade sozinho. Na fábrica, Bluster pergunta à Candy por um encontro, mas ela recusa. Sendo informada sobre o banimento de Donkey, ela começa a sentir falta dele. Instantes depois, o General Klump e alguns Kritters invadem o local e começam atirar para todos os lados usando lançadores de Klaptraps. Candy e Bluster se escondem atrás da esteira de barris. Ela diz que gostaria que Donkey estivesse ali e, apesar de relutante, Bluster acaba concordando com Candy. Diddy finalmente chega ao local e, como futuro líder da ilha, ele exige que os Kremlings parem o ataque deles. Mas Klump ignora a ordem do pequeno Kong, e ordena um Kritter para atirar em Diddy, fazendo um enxame de Klaptraps morderem os pés dele. Enquanto Diddy corre pelo local, o holograma de Cranky aparece e o pequeno primata pede para ele chamar Donkey Kong. O gorila idoso concorda dizendo também sentir falta dele.

Nas Montanhas Brancas, Donkey está vagando procurando por comida, mas acaba caindo num penhasco depois de ver a miragem de uma bananeira. O holograma de Cranky aparece diante do gorila, e avisa sobre a invasão na Fábrica de Barris e que todos precisam da assistência do herói. Mas Donkey diz que Diddy cuidará do problema. Cranky responde que é isso demais para o pequeno herói resolver. Donkey também fala estar preocupado que ele não possa ajudar porque não comeu bananas por um dia inteiro. Então Cranky abre a maleta carregada pelo gorila, revelando bananas dentro, dizendo que nunca mandaria Donkey embora sem algumas das frutas. O herói se sente aliviado. Pouco tempo depois, enquanto os outros Kongs ainda estão sob o ataque dos Kremlings na fábrica, Donkey finalmente chega ao local e, com a força recuperada, ele consegue espantá-los sem nenhuma luta. Mais tarde, diante do Coco de Cristal na Cabana do Cranky, exibindo o rosto de Donkey Kong de novo, o gorila idoso diz que tudo está certo agora que Donkey é o futuro líder da ilha novamente. Diddy diz estar grato pelo herói estar de volta, e que ele prefere ser "a segunda banana". Enquanto segurando um cacho das frutas, Donkey responde que não pode haver uma banana no topo sem uma segunda banana ou outras. Diddy pede para o gorila ir devagar com as bananas porque foram elas que criaram todo o problema inicialmente. Donkey então conclui que se pode tirar um gorila da selva, mas não a selva dele, e os três Kongs riem juntos.

Canções[]

  • I'm Nobody's Hero ("eu sou herói de ninguém", em português brasileiro)
  • Second Banana ("segunda banana", em português brasileiro)

Curiosidades[]

  • Este é o primeiro episódio na série animada onde Dixie Kong aparece.
  • Na cena onde Diddy Kong fica zangado quando Bluster Kong diz que ele não tem um futuro, o pequeno Kong joga o boné dele no chão e o pisoteia. Isso é similar ao gesto usado pelo mesmo personagem no jogo Donkey Kong Country quando ele falha em completar certas Salas de Bônus. Diddy também repete o mesmo gesto quando fica zangado no episódio "Buried Treasure" ("O Tesouro Enterrado", no Brasil).
Advertisement