Wiki Donkey kong
Advertisement
1000px-Diddy kong 01

Arte de Diddy Kong do jogo Donkey Kong Country Returns para Nintendo Wii.

Diddy Kong é membro da Família Kong e um personagem controlável em muitos jogos da série Donkey Kong. Ele é o sobrinho e o melhor amigo de Donkey Kong, e é também o namorado de Dixie Kong.

Aparência[]

Diddy Kong aparenta ser um macaco-aranha[1], vestindo uma camiseta regata e um boné, ambos na cor vermelha. Geralmente, em artes oficiais, a camiseta também possui algumas estrelas na cor amarela, e o boné exibe o emblema da Nintendo. Em alguns jogos, Diddy também pode ser visto carregando uma pequena mochila nas costas.


História[]

Donkey Kong Country[]

Diddy kong 1

Arte de Diddy Kong do jogo Donkey Kong Country.

No jogo Donkey Kong Country, Diddy Kong é o melhor amigo e aprendiz de herói de Donkey Kong na Ilha Donkey Kong. Como parte do treinamento, o gorila dá a missão ao pequeno primata de vigiar o monte de bananas durante à noite. Durante uma tempestade noturna e dentro da caverna onde as bananas são mantidas, Diddy Kong ouve um barulho misterioso. Os Kremlings estão tentado roubar o monte de bananas a mando do King K. Rool. Diddy consegue repelir alguns deles, mas é derrotado por Klump. O pequeno primata é preso dentro de um barril e atirado entre as árvores da selva. De manhã, Donkey Kong é acordado por Cranky Kong e fica zangado ao descobrir que Diddy está perdido e o monte de bananas foi roubado, declarando que vai perseguir os ladrões por toda a ilha e encontrar o amiguinho dele.

Inicialmente, independente de ser o modo de um(a) jogador(a) ou dois(uas) jogadores(as) na mesma equipe, o(a) primeiro(a) jogador(a) somente controlará Donkey Kong e deve encontrar um Barril DK após o início da primeira fase, Jungle Hijinxs, que deve ser atirado e quebrado para invocar Diddy Kong. Somente um Kong é controlado por vez, com o secundário ficando na reserva quando os dois estão presentes. Os dois personagens controláveis trocam de posição quando um botão específico é pressionado ou o primata na posição principal é derrotado. E no modo de dois(uas) jogadores(as) na mesma equipe, o(a) segundo(a) jogador(a) somente assume o controle quando Diddy está na posição principal.

No que diz respeito à jogabilidade, Diddy Kong é um pouco mais rápido e executa saltos mais distantes que Donkey Kong. O pequeno primata é capaz de usar um movimento de "estrelinha", que derrota inimigos mais fracos e sem proteção lateral. Mas Diddy não é tão forte quanto Donkey Kong, com alguns inimigos do jogo sendo imunes ao ataque de salto dele, como Klumps e Krushas. Diddy Kong também carrega barris à frente do corpo dele, de forma que o barril age como um escudo temporário contra inimigos e projéteis vindos na direção que o pequeno herói está encarando. Quando o(a) jogador(a) completa uma fase pela primeira vez com Diddy Kong na posição principal, o ícone da fase completa exibirá a cabeça dele na localização do mapa do mundo. A mesma coisa acontece para o ícone do mundo completo, assim que o(a) jogador(a) derrota o(a) respectivo(a) chefe enquanto controlando Diddy.

Dentro de uma fase, se o(a) jogador(a) deixar Diddy Kong parado por alguns segundos, ele vai eventualmente tirar o boné, olhar para a tela, coçar a cabeça confuso e colocar o boné de volta na cabeça. Quando o(a) jogador(a) consegue completar certas Salas de Bônus com sucesso ou derrota chefes no jogo, e Diddy está na posição principal, ele vai comemorar jogando o boné para o alto, vai encarar a tela e piscar um olho enquanto sorrindo, e pegar o boné de novo, repetindo o processo algumas vezes. Quando ele é o único presente numa fase e é derrotado por qualquer inimigo ou obstáculo, exceto por cair em buracos, Diddy vai perder o boné, cair para trás no chão, e encarar a tela, esfregando a bochecha atordoado.

Ao final da versão para Super Nintendo Entertainment System do jogo, depois do(a) jogador(a) completar seis mundos, várias fases, derrotar o chefe final, King K. Rool, e recuperar o monte de bananas, Diddy Kong também aparece na cena de créditos do jogo. Aqui, ele prega uma peça em Donkey Kong, o distraindo e pisando no pé do gorila. Donkey retribui batendo na cabeça do pequeno primata e o jogando no chão. Em seguida, Donkey também prega uma peça em Diddy, lhe dando um chute, depois de distraí-lo derrubando o boné dele no chão. Em resposta, Diddy morde o dedo de Donkey enquanto o gorila ri dele, e ele também ri de seu amigo.

Na versão para Game Boy Color de Donkey Kong Country, Diddy Kong possui movimentos similares a versão de SNES, mas devido a limitação do sistema, o Kong na posição secundária nunca é visto seguindo o principal, mesmo quando está disponível para o(a) jogador(a) trocá-los de lugar e o personagem ser controlado.

Na versão para Game Boy Advance do mesmo jogo, pode-se liberar o modo 1 Player Hero ("herói de um(a) jogador(a)", em português brasileiro). Neste modo de maior dificuldade, somente Diddy Kong, vestido com roupas da cor amarela, é disponível e controlável por um(a) único(a) jogador(a), e todos os Barris DK são substituídos por Barris de Cipó

Donkey Kong Land[]

Durante o jogo Donkey Kong Land para Game Boy, Donkey e Diddy Kong visitam a Cabana do Cranky, e discutem o sucesso do jogo Donkey Kong Country. Cranky Kong admite que subestimou o jogo, mas que isso foi só devido a gráficos avançados e crianças que compram de tudo. Relembrando de como os jogos da época dele eram, Cranky faz uma aposta com os dois heróis que eles não são capazes de recuperarem o monte de bananas roubado de novo por King K. Rool num jogo para um sistema portátil 8-bits. Os dois primatas aceitam a aposta.

Neste jogo, Diddy Kong possui física e movimentos similares ao jogo Donkey Kong Country, mas somente um Kong aparece na tela por vez durante fases, mesmo se aquele na posição secundária também está presente e disponível para o(a) jogador(a) controlar. Os dois trocam de lugar quando o(a) jogador(a) aperta um botão específico ou o primeiro herói é derrotado.

Donkey Kong Country 2[]

Diddy

Arte de Diddy Kong do jogo Donkey Kong Country 2.

Anterior ao início do jogo Donkey Kong Country 2, Donkey Kong está aproveitando a praia da Ilha Donkey Kong. Mas o Kapitão K. Rool e o Kremling Krew sequestram o primata. Os outros Kongs chegam a praia e somente encontram a carta de sequestro deixada por K. Rool, exigindo o monte de bananas pelo gorila. Diddy e Dixie Kong, a namorada dele, se refusam a aceitar as exigências e decidem ir para o lar dos Kremlings, a Ilha do Crocodilo, e resgatar Donkey Kong.

Diddy Kong é o primeiro personagem controlável do jogo, e controlado primeiro no modo de um(a) jogador(a) ou pelo(a) primeiro(a) jogador(a) no modo de dois(uas) jogadores(as) na mesma equipe. Ele possui física e movimentos similares ao jogo Donkey Kong Country: capacidade de executar "estrelinhas" e carregar barris na frente do corpo. Diddy é um pouco mais rápido e com salto de maior distância que Dixie Kong, a segunda personagem controlável do jogo. Diddy também é o único capaz de ativar Barris do Diddy, Canhões de Barril que possuem a imagem do rosto dele do lado de fora.

Como nos jogos Donkey Kong Country e Donkey Kong Land, quando o(a) jogador(a) completa uma fase comum com Diddy na posição principal, o ícone da cabeça dele aparecerá sobre a localização da fase no mapa do mundo. O mesmo acontece para a localização de um mundo no mapa principal da Ilha do Crocodilo quando ele está na posição principal e o(a) jogador(a) derrota o respectivo chefe. Além disso, considerando como Diddy Kong é o primeiro personagem principal de Donkey Kong Country 2, os Balões de Vida Extra no jogo têm uma aparência similar ao rosto dele.

Dentro de fases, quando o(a) jogador(a) deixa Diddy Kong parado no mesmo ponto, ele vai olhar para os lados e em algum momento fazer malabarismo com algumas bolinhas por alguns segundos. Se Diddy é o único presente numa fase, e é derrotado por inimigos ou obstáculos, exceto buracos, ele cairá para trás, perdendo o boné, e olhando para a tela atordoado. Quando o(a) jogador(a) tem Diddy na posição principal e completa uma fase caindo sobre o Alvo de Final de Fase e recebendo um item ou derrota qualquer chefe do jogo, o pequeno primata irá virar o boné para trás, usar óculos escuros, segurar um sistema portátil antigo de som, e executar sons de um rap para comemorar.

Após o(a) jogador(a) completar seis mundos com múltiplas fases, e chegar ao mundo The Flying Krock, Diddy e Dixie Kong irão encontrar Donkey Kong amarrado por cordas, e confrontar o Kapitão K. Rool. Aqui, o(a) jogador(a) deve controlar os heróis para derrotarem o chefe. Depois da batalha e do(a) jogador(a) receber uma Moeda Krem, K. Rool não será derrotado e vai ameaçar os dois primatas. Donkey Kong irá se libertar de suas cordas e socar K. Rool, jogando o vilão através do topo da aeronave e fazendo ele cair no mar, próximo a Ilha do Crocodilo. Numa cena posterior no Museu do Macaco, Cranky Kong dará os parabéns para Diddy Kong por resgatar o neto dele. O primata idoso também checará quantas Moedas DK o pequeno herói coletou durante o jogo para a competição de Heróis de Videogame do Cranky, não sendo possível para o(a) jogador(a) coletar todas as moedas presentes no jogo até este momento.

Após as cenas de créditos da equipe de desenvolvimento do jogo, o(a) jogador(a) deve carregar o mesmo arquivo de jogo salvo e coletar quaisquer Moedas Krem restantes para pagar Klubba nos Kiosques dele e acessar cada uma das fases do Lost World e completá-las. Com todas as cinco fases normais completas deste mundo, a fase de chefe final, Krocodile Kore, se tornará acessível. Aqui, o(a) jogador(a) deve controlar os dois heróis para derrotarem o Kapitão K. Rool pela última vez no jogo. Logo que o chefe é derrotado, o(a) jogador(a) recebe uma Moeda DK. O bacamarte[2] de K. Rool também explodirá, o jogando dentro da fonte liberando uma energia colorida no plano de fundo da fase. Com a fonte bloqueada, toda a Ilha do Crocodilo começará a tremer.

No Museu do Macaco, Cranky Kong dará os parabéns de novo por Diddy Kong completar todo o jogo e se tornar um verdadeiro herói de videogame, e dirá para todos os Kongs voltarem depressa para a Ilha Donkey Kong. Mas antes disso, Cranky checará outra vez a colocação de Diddy na competição de Heróis de Videogame do Cranky. Se o(a) jogador(a) foi capaz de coletar todas as quarenta Moedas DK na versão para SNES do jogo ou sessenta e oito moedas na versão para GBA do mesmo jogo, Diddy será o primeiro colocado, recebendo mais cumprimentos de Cranky. Na cena do final adicional do jogo, Donkey, Dixie e Diddy Kong podem ser vistos à beira de um penhasco da Ilha Donkey Kong observando a Ilha do Crocodilo afundar no mar e o Kapitão K. Rool fugir numa jangada.

Donkey Kong Land 2[]

Durante o jogo Donkey Kong Land 2 para Game Boy, Kapitão K. Rool faz a Ilha do Crocodilo ser reerguida do fundo do mar e sequestra Donkey Kong de novo, com Diddy e Dixie Kong tendo que resgatar o amigo deles outra vez.

Neste jogo, Diddy Kong também é o primeiro personagem controlável e possui movimentos e física similares ao jogo Donkey Kong Country 2. Mas ao contrário do jogo anterior, o(a) Kong na posição secundária não segue o(a) primata na posição principal, e por causa disso, o movimento de se juntar, que permitia atirar o(a) segundo(a) personagem para alcançar locais e objetos no alto ou derrotar alguns inimigos, não está mais presente.

Depois que o(a) jogador(a) controla os dois heróis para atravessarem cinco mundos, os dois enfrentam o Kapitão K. Rool de novo no mundo The Flying Krock. O(a) jogador(a) deve derrotar o chefe de novo para libertar Donkey Kong. O gorila soca K. Rool para o alto, e o vilão cai num local na parte baixa da Ilha do Crocodilo.

Após a cena de créditos da equipe de desenvolvimento, o(a) jogador(a) deve carregar o mesmo arquivo de jogo salvo, e coletar todas as quarenta e sete Moedas Krem para pagar Klubba no único Kiosque dele no jogo, e acessar Lost World. Completando todas as fases, dará acesso a fase de chefe final, Krocodile Kore, onde o Kapitão K. Rool deve ser derrotado de novo pelo(a) jogador(a). Depois disso, o(a) jogador(a) receberá uma Moeda DK. Na cena seguinte, e similar a Donkey Kong Country 2, Dixie, Donkey e Diddy Kong podem ser vistos na Ilha Donkey Kong, enquanto a Ilha do Crocodilo libera algumas explosões e afunda no mar. O jogo mudará para a tela da competição de Heróis de Videogame, onde Diddy será o primeiro colocado se o(a) jogador(a) foi capaz de coletar todas as quarenta Moedas DK do jogo. A seguir, as mesmas cenas de créditos finais podem ser assistidas de novo pelo(a) jogador(a).

Donkey Kong Country 3[]

Durante eventos anteriores ao jogo Donkey Kong Country 3, os Kongs ainda estão comemorando a vitória sobre o Kapitão K. Rool e o Kremling Krew. Um dia, Dixie Kong não consegue encontrar Donkey e Diddy Kong, e acha uma carta do namorado dela dizendo que os dois saíram para explorar a Ilha Donkey Kong. Mais dias se passam, e ela não vê os dois primatas, e Dixie decide pular de um penhasco da ilha em direção a região do Kremisfério Norte. Ela visita Wrinkly Kong na caverna dela, que diz que os Kongs desaparecidos passaram por ali. Dixie vai aos Aluguéis do Funky, onde Funky Kong diz para ela levar o primo dela, Kiddy Kong, para ajudar na busca e deixa os dois alugarem um Barco a Motor.

Depois do(a) jogador(a) completar seis (na versão para SNES do jogo) ou sete mundos (na versão para GBA do mesmo jogo), Dixie e Kiddy Kong eventualmente chegam a fase de chefe Kastle KAOS no mundo KAOS Kore. Aqui, o(a) jogador(a) deve derrotar o robô KAOS e o criador dele, o Barão K. Roolenstein. Após a batalha, Donkey e Diddy Kong são livres do interior do corpo de KAOS, e agradecem a Dixie pelo resgate.

Donkey Kong Land III[]

Diddy Kong não aparece no jogo Donkey Kong Land III para Game Boy. Mas segundo a história disponível no manual oficial do jogo, Dixie Kong decide entrar na competição para encontrar The Lost World com Kiddy Kong depois que Diddy e Donkey Kong entram juntos na mesma competição.

Além disso, por motivos desconhecidos, os Balões de Vida Extra do jogo são similares aos usados nos jogos Donkey Kong Country 2 e Donkey Kong Land 2, sendo baseados no rosto de Diddy Kong.

Diddy Kong Racing e Diddy Kong Racing DS[]

DKRDS Diddy Kong

Arte de Diddy Kong do jogo Diddy Kong Racing DS para Nintendo DS.

No jogo Diddy Kong Racing para Nintendo 64, os pais de Timber, o Tigre saem de férias com a Família Kong, deixando ele encarregado da Ilha de Timber. Timber aproveita a oportunidade para participar de corridas com seus amigos. Mas Wizpig, um feiticeiro porco intergaláctico e malvado que conquistou as pistas de corrida do planeta dele, chega ao local e toma o controle da Ilha de Timber, transformando os quatro guardiões dela em seus subordinados. Timber pede ajuda a Diddy Kong, agora conhecido como um herói de videogame, e os dois recrutam mais aliados para vencerem o feiticeiro em corridas com veículos terrestres, aquáticos e aéreos.

Depois que o(a) jogador(a) consegue vencer múltiplas corridas, restaurar os guardiões da ilha e derrotar o vilão numa corrida, Wizpig foge de volta para o planeta dele, Future Fun Land. Os heróis seguem o feiticeiro e o confrontam para evitar que ele tente invadir a Ilha de Timber de novo no futuro. Após o(a) jogador(a) derrotá-lo outra vez, o foguete de Wizpig sofre uma falha e o envia para um planeta distante. Durante uma cena adicional no final do jogo, é revelado que Wizpig foi encontrado e resgatado por uma nave espacial misteriosa.

O jogo Diddy Kong Racing DS para Nintendo DS é um remake de Diddy Kong Racing, contendo a mesma história, visuais melhorados, a maioria dos personagens controláveis originais e alguns novos, pistas de corrida adicionais, e novos modos, incluindo funcionalidades online. Mas os personagens controláveis Banjo e Conker, o Esquilo são substituídos por Dixie e Tiny Kong, respectivamente.

Donkey Kong 64[]

Diddy8

Arte de Diddy Kong do jogo Donkey Kong 64 para Nintendo 64.

Em algum momento anterior aos eventos do jogo Donkey Kong 64 para Nintendo 64, King K. Rool e o Kremling Krew constroem uma Fortaleza Móvel e aquática para servir como lar e base de operações. O grupo também sequestra e prende Diddy, Lanky, Tiny e Chunky Kong. Squawks, o Papagaio avisa Donkey Kong sobre a situação. Com a ajuda de algumas poções de Cranky Kong, o herói consegue liberar novas habilidades e acesso a primeira fase de jogo, Jungle Japes. Aqui, o(a) jogador(a) deve eventualmente libertar Diddy Kong para ele se tornar um personagem controlável.

No jogo, Diddy Kong é o único capaz de coletar bananas da cor vermelha, Moedas de Banana da cor vermelha e Projetos da cor vermelha. O primata também é capaz de executar uma "estrelinha" para atacar inimigos comuns se o(a) jogador(a) pressiona o botão de ataque enquanto ele se move. O(a) jogador(a) deve usar Diddy para comprar Pistolas de Amendoim na Loja do Funky, e também adquirir uma guitarra na Loja de Música da Candy. Uma das poções compradas no Laboratório do Cranky, Rocketbarrel Boost, libera a habilidade de voo por jatos de barril carregados na mochila do pequeno primata. O movimento é somente ativado quando Diddy entra nos Barris de Kong dele, consome Cocos de Cristal constantemente enquanto usado, e é desativado quando ele toca qualquer superfície onde o herói pode pisar sobre. Durante o voo, o(a) jogador(a) pode controlar a altitude pressionando o botão de salto. O mesmo movimento do primata é limitado por barreiras invisíveis que irão desativar os jatos de barril no momento que o(a) jogador(a) as ultrapassa. Diddy também mantém suas Pistolas de Amendoim de prontidão enquanto voando, permitindo ao(à) jogador(a) atirar em inimigos e alvos.

Na fase Angry Aztec do jogo, Diddy Kong deve enfrentar sozinho o chefe Dogadon, um dragão gigante que cospe fogo. Na fase Creepy Castle, Diddy é um dos Kongs que devem derrotar o chefe King Kut Out, uma réplica de papelão do King K. Rool. Mais tarde, durante uma contagem regressiva, na fase Hideout Helm, o(a) jogador(a) deve controlar Diddy e os outros personagens controláveis para usarem suas habilidades individuais, abrirem passagens e completarem múltiplas Salas de Bônus especiais, desativando o laser Blast-O-Matic que pode destruir a Ilha DK.

Na batalha final de chefe de Donkey Kong 64, Diddy Kong enfrenta King K. Rool num ringue de boxe durante o segundo assalto. O chefe vai correr pela arena, parar bem embaixo de um holofote gigante e atirar suas luvas de boxe como bumerangues contra o primata. O(a) jogador(a) deve fazer Diddy desviar dos ataques iniciais até um Barril de Kong aparecer para ativar o voo por jatos de barril. Aqui, o suprimento de Cocos de Cristal será infinito, permitindo voo por tempo ilimitado. O(a) jogador(a) deve controlar Diddy no ar, enquanto ainda evitando as luvas de boxe de K. Rool, e voar até o topo da arena, onde o holofote acima do chefe está. Sobre as laterais do holofote haverá alguns alvos para serem acertados pelas Pistolas de Amendoim do herói. Assim que o(a) jogador(a) conseguir isso, o holofote cairá sobre K. Rool, o deixando preso e causando dano a ele. O chefe conseguirá se livrar do holofote e irá se mover para outro ponto da arena, debaixo de outro holofote, e o(a) jogador(a) deve repetir o processo para derrubar o outro objeto. Depois que o(a) jogador(a) tem sucesso em derrubar um total de quatro holofotes sobre K. Rool, o assalto atual termina, com a batalha de chefe passando para o próximo Kong controlável.

DK: King of Swing[]

KoS Diddy art 65

Arte de Diddy Kong do jogo DK: King of Swing para Game Boy Advance.

No jogo DK: King of Swing para Game Boy Advance, um dia anterior a competição Jungle Jam ("geleia da selva", em português brasileiro), Diddy e outros membros principais da Família Kong estão presentes para notar o roubo da Medalhas DK por King K. Rool, que seriam usadas no torneio. Ao final do jogo e após os créditos da equipe de desenvolvimento do jogo, se o(a) jogador(a) conseguiu coletar todas as vinte e quatro Medalhas DK, uma cena adicional mostra Cranky Kong declarando Donkey Kong o herói da competição, e Diddy e os outros Kongs celebram o gorila.

Inicialmente, somente Donkey Kong é controlável no jogo. Mas depois do jogo ser completo uma vez, o(a) jogador(a) libera Diddy Mode ("modo do Diddy", em português brasileiro), onde ele(a) controla Diddy Kong pelas mesmas fases do modo Adventure ("aventura", em português brasileiro). No mesmo modo não há tutoriais, Diddy pula um pouco mais alto que Donkey Kong, bananas só são obtidas quando inimigos são derrotados ou caixas são quebradas, e Barris de Bônus e Cocos de Cristal não estão mais presentes dentro de fases.


Donkey Kong Barrel Blast[]

No jogo Donkey Kong Barrel Blast para Nintendo Wii, Diddy Kong é um dos seis personagens controláveis já disponíveis desde o início. O Kremling Kip é o rival de Diddy no jogo, possuindo os mesmos números de pontos nas respectivas categorias de habilidades como piloto.

DK: Jungle Climber[]

DiddyDKJUNGLE

Arte de Diddy Kong do jogo DK: Jungle Climber para Nintendo DS.

No jogo DK: Jungle Climber para Nintendo DS, a Família Kong vai passar as férias na Ilha Sol Sol. Diddy Kong avista uma banana gigante no céu acima da ilha, e Cranky pede ao seu neto, Donkey Kong, para encontrar a banana.

No modo principal do jogo, Diddy Kong é somente um personagem de assistência para Donkey Kong. O(a) jogador(a) deve encontrar um Barril DK dentro de fases para quebrar e invocar o pequeno primata. Quando Diddy está presente, ele recebe dano inicial por Donkey uma vez, sendo derrotado no lugar dele. Diddy também pode ser atirado pelo gorila para derrotar inimigos ou coletar itens a certas distâncias. Eventualmente, o(a) jogador(a) pode lançar Diddy em locais isolados, podendo controlar os dois heróis separadamente. Diddy também é responsável por carregar itens especiais e temporários dentro de fases: girar Martelos em torno de Donkey Kong para derrotar inimigos ou destruir obstáculos resistentes, Asas para voo dos dois heróis, e Tochas para derreter obstáculos congelados. No modo de múltiplos(as) jogadores(as), Diddy Kong é também um personagem controlável.

Similar a Cranky Kong, Diddy Kong é um participante ativo nas cenas do jogo, confrontando King K. Rool e os Kremlings tentando conquistarem o universo usando os poderes das Bananas de Cristal roubadas e a tecnologia de buracos de minhoca[3] de Xananab, o alienígena banana. Diddy também questiona Xananab sobre os locais que eles visitam através dos buracos de minhoca.

Depois do(a) jogador(a) completar quatro mundos, King K. Rool revela sua nova nave espacial, o King Kruizer IV, que ele usará para chegar ao Planeta Plantean, o planeta natal de Xananab, onde o vilão pretende encontrar o poder necessário para conquistar o universo. Os heróis tentam alcançar a nave espacial escalando a Ilha Alto Alto, mas falham. Com a ajuda de um Barril de Propulsão de Cranky, eles conseguem viajar pelo espaço e chegar ao King Kruizer IV. Depois do(a) jogador(a) completar a fase, ele(a) também tem que derrotar o chefe Mega AMP, um robô gigante enfrentado anteriormente.

Após a vitória, King K. Rool abre um buraco de minhoca para fugir para o Planeta Plantean. Donkey, Diddy, Cranky e Xananab seguem o vilão pelo mesmo buraco de minhoca. Depois de chegar ao planeta, os heróis tentam alcançar K. Rool, e ele usa a última Banana de Cristal para se transformar num gigante e atacar os primatas. Após o(a) jogador(a) derrotar este chefe final, os Kongs celebram sua vitória com Xananab e os outros habitantes do planeta, que oferecem muitas bananas para os heróis, e guardam as cinco Bananas de Cristal recuperadas num local seguro. Mais tarde, os Kongs se despedem, e Xananab os leva de volta ao planeta deles numa Nave Espacial de Banana. King K. Rool também é levado de volta, amarrado e arrastado por uma corda do lado de fora da nave espacial.

Donkey Kong Country Returns e Donkey Kong Country Returns 3D[]

DiddyDKCR

Arte alternativa de Diddy Kong do jogo Donkey kong Country Returns para Nintendo Wii.

Durante a cena de abertura dos jogos Donkey Kong Country Returns e Donkey Kong Country Returns 3D, com o surgimento da Tribo Tiki Tak e da Torre de Tiki Tong, os líderes dela hipnotizam os animais na Ilha Donkey Kong para roubarem todas as bananas, incluindo o monte de bananas de Donkey e Diddy Kong. Diddy percebe o roubo e decide ir atrás dos animais. Um dos líderes da tribo, Krazy Kalimba, também tenta hipnotizar Donkey, mas falha. No modo de dois(uas) jogadores(as), Diddy Kong voltará para a casa da árvore dos dois heróis, entrando pela janela, e os(as) jogadores(as) podem balançar seus Wii Remotes na versão do jogo para Nintendo Wii ou pressionar os botões "X" e "Y" múltiplas vezes na versão do jogo para Nintendo 3DS para socar o tiki e jogá-lo para longe no momento que o comando aparecer na tela.

No modo de um(a) jogador(a), onde ele(a) controla Donkey Kong, o(a) jogador(a) deve primeiro atravessar parte da primeira fase, para eventualmente encontrar um Barril DK, invocando Diddy Kong de dentro dele, depois que o barril é atirado e se quebra. No mesmo modo, Diddy é somente um personagem de assistência para Donkey Kong, ficando montado nas costas do gorila. Ele também proporciona dois contêineres adicionais de coração na barra de saúde do(a) jogador(a) ou três durante o New Mode ("novo modo", em português brasileiro) na versão para Nintendo 3DS do jogo. Se os Kongs recebem dano suficiente para perderem estes corações adicionais, Diddy é derrotado, e o(a) jogador(a) terá que encontrar outro Barril DK para invocar o pequeno primata de novo. Os jatos de barril na mochila de Diddy Kong, ativados pelo(a) jogador(a) segurando o botão de salto quando Donkey Kong está no ar, proporcionam um voo curto, enquanto também carregando o gorila. O voo permite atravessar distâncias de buracos mais largos ou corrigir saltos executados pelo(a) jogador(a). O mesmo movimento também pode ser ativado quando Diddy está montado em Rambi, o Rinoceronte, carregando o amigo animal, mas sendo de duração ainda mais curta em razão do peso maior.

No modo de dois(uas) jogadores(as), somente o(a) segundo(a) jogador(a) pode controlar Diddy Kong. Neste modo, Diddy tem todos os mesmos movimentos básicos e velocidade de Donkey Kong. O voo pelo jatos de barril são um pouco mais longos, devido ao peso menor de Diddy. Quando o(a) segundo(a) jogador(a) usa o movimento de bater no chão, Diddy também irá revelar suas Pistolas de Amendoim, e atirar projéteis saltitantes para a direção que ele está encarando. Os amendoins podem atordoar inimigos comuns dentro de fases ou derrotar inimigos mais fracos. Quando o movimento de bater o chão é usado no ar, Diddy Kong também atira amendoins. No mesmo modo, se os dois personagens são derrotados, os(as) jogadores(as) perderão duas vidas para que Donkey e Diddy Kong retornem para o início da fase atual ou checkpoint ativo mais recente.

Durante o Time Attack ("ataque de tempo", em português brasileiro), disponível somente no modo de um(a) jogador(a), ele(a) sempre começa uma fase somente com Donkey Kong, mas pode invocar Diddy se encontrar um Barril DK na mesma fase. Em Mirror Mode ("modo espelho", em português brasileiro), também somente disponível no modo de um(a) jogador(a), Diddy Kong nunca está presente, e Barris DK não podem ser usados para invocá-lo.

Após o(a) jogador(a) completar sete mundos, múltiplas fases, e derrotar chefes possuídos pelos líderes da Tribo Tiki Tak, ele(a) vai eventualmente chegar a fase final de chefe do jogo, Tiki Tong Terror. No topo da Torre de Tiki Tong, sobre o vulcão da ilha, Donkey e Diddy Kong irão encontrar o monte de bananas roubado, mas os líderes derrotados da tribo aparecerão, junto de Tiki Tong, que comanda todo o grupo. Os líderes pegarão as bananas, e jogarão dentro da cabeça de Tiki Tong. Ele executará alguns giros e cuspirá o suco das frutas sobre os outros tikis, os transformando em mãos gigantes para ele. O(a) jogador(a) deve proceder destruindo as duas mãos e atacando o chefe. Depois que Tiki Tong é derrotado, uma grande explosão ocorre. Numa cena, um ou ambos os heróis, dependendo de quem estava presente no fim da batalha de chefe, são lançados para o alto em direção ao espaço. Os Kongs começarão a cair e avistarão a lua, decidindo executar um golpe contra ela. A lua é movida pelo golpe, cai diretamente sobre o topo da Torre de Tiki Tong, a afunda, e cria uma grande pressão bloqueando a saída do vulcão. A pressão joga a lua de volta ao céu de forma cômica. As bananas roubadas chovem sobre toda a ilha e os animais hipnotizados voltam ao normal. Graças aos jatos de barril de Diddy Kong, os primatas aterrissam em segurança no chão, e comemoram sua vitória sobre a Tribo Tiki Tak.

Donkey Kong Country: Tropical Freeze[]

No jogo Donkey Kong Country: Tropical Freeze, Diddy, Dixie e Cranky Kong se reúnem na casa da árvore de Donkey Kong para celebrarem o aniversário dele. Mas uma esquadra misteriosa se aproxima da Ilha Donkey Kong, os Snowmads. O líder dela, Lorde Fredrik usa um chifre mágico para invocar um dragão de gelo, soprar os Kongs para longe da ilha e congelá-la, para que os Snowmads possam tomar a ilha. Os primatas são jogados para uma ilha distante chamada Lost Mangroves.

No modo de um(a) jogador(a) deste jogo, Diddy, Dixie e Cranky Kong são personagens de assistência para Donkey Kong, proporcionando dois contêineres extras de coração para a barra de saúde do(a) jogador(a). O(a) primeiro(a) jogador(a) deve controlar Donkey Kong em fases e encontrar Barris DD para invocar Diddy Kong. O(a) primeiro(a) jogador(a) pode selecionar Diddy e os demais heróis para serem controlados sozinhos dentro de fases no Hard Mode ("modo difícil", em português brasileiro), liberado depois de todas as fases do jogo serem completas. Em Time Attack ("ataque de tempo", em português brasileiro), disponível somente no modo de um(a) jogador(a), o(a) jogador(a) sempre começa uma fase com Donkey Kong sozinho, mas logo que a fase é selecionada, ele(a) pode decidir manter os barris atuais para invocar personagens de assistência, mudar todos eles para Barris DD ou outros. No modo de dois(uas) jogadores(as), somente o(a) segundo(a) jogador(a) pode controlar Diddy e os demais, e Diddy Kong deve ser selecionado por ele(a) no momento que o mesmo modo é escolhido.

A nível de jogabilidade, Diddy Kong é muito similar aos dois jogos anteriores, Donkey Kong Country Returns e Donkey Kong Country Returns 3D: ele possui jatos de barril para voos curtos quando o botão de salto é pressionado no ar, e atira com suas Pistolas de Amendoim quando o movimento de bater no chão é utilizado quando ele é controlado individualmente. Mas os projéteis de amendoins saltitantes não são mais capazes de derrotarem inimigos mais fracos, somente atordoá-los por alguns segundos.

Depois do(a) jogador(a) completar cinco mundos, os Kongs finalmente retornam a Ilha Donkey Kong, estando agora coberta de neve, e tomada pelos Snowmads. Na fase Volcano Dome, localizada dentro do vulcão da ilha, os primatas confrontam o vilão Lorde Fredrik, o Rei Snowmad. O(a) jogador(a) deve derrotar Lorde Fredrik na batalha de chefe final do jogo. Após ele ser derrotado, os Snowmads são expulsos da Ilha Donkey Kong, e Donkey Kong usa o chifre mágico de Fredrik para restaurar o clima original da ilha. Diddy e os outros Kongs celebram a vitória tocando instrumentos musicais do lado de fora da casa da árvore.

Em Funky Mode ("modo do Funky", em português brasileiro), um modo de menor dificuldade, onde somente o(a) primeiro(a) jogador(a) controla Funky Kong, e disponível somente na versão para Nintendo Switch do mesmo jogo, Diddy Kong não pode ser invocado como personagem de assistência e nem ser controlado.

Série Animada Donkey Kong Country[]

A versão de Diddy Kong na série animada Donkey Kong Country é bem similar a versão do jogo Donkey Kong Country. Ele e Donkey Kong são melhores amigos, e vivem juntos na mesma casa da árvore da Ilha de Kongo Bongo. Quando Donkey Kong tem que enfrentar qualquer perigo ou proteger o Coco de Cristal, Diddy está sempre junto dele, ajudando seu parceiro. Diddy Kong também é o namorado de Dixie Kong na série animada.

Na mesma série, Diddy Kong exibe uma personalidade mais relaxada e brincalhona, constantemente fazendo piadas e pregando peças em outros personagens, incluindo Donkey Kong. E como demais Kongs na série animada, Diddy adora bananas.

Atrizes/Atores de Voz[]

  • Idioma francês: Hervé Grull (na primeira temporada) e Lucile Boulanger (na segunda temporada)
  • Idioma inglês: Andrew Sabiston
  • Idioma japonês: Megumi Hayashibara[4]
  • Idioma português brasileiro: Marcelo Campos[5]

Curiosidades[]

  • Segundo Gregg Mayles, um dos designers da Rareware[6], empresa responsável pelo desenvolvimento do jogo Donkey Kong Country, Donkey Kong Jr. seria o parceiro de Donkey Kong no jogo. Mas a aparência criada para o personagem pela equipe foi tão diferente, que a Nintendo os aconselhou a usarem a aparência original ou criarem um novo personagem no lugar de Donkey Kong Jr. Decidindo pela segunda opção, alguns dos possíveis nomes para o novo personagem pela equipe de desenvolvimento incluíam "Diet DK", "DK Lite", "Titchy Kong" e "Dinky Kong". "Dinky Kong" foi inicialmente escolhido, mas foi finalmente mudado para "Diddy Kong" para evitar problemas jurídicos.[7]
  • No jogo Donkey Kong Country, a história de introdução, onde Diddy Kong vigia o monte de bananas e é derrotado pelos Kremlings, não é retratada na versão para SNES do jogo, sendo somente mencionada no manual oficial. Mas na versão para GBA do mesmo jogo, há uma cena de abertura exibindo acontecimentos similares aos descritos no mesmo manual.
    • Situação similar também acontece entre as versões para SNES e GBA do jogo Donkey Kong Country 2, com somente a versão para GBA possuindo uma cena de abertura.
  • Nos jogos Diddy Kong Racing e Donkey Kong 64, Chris Sutherland foi o ator de voz para Diddy Kong. Desde o ano de 2005 até o presente, Katsumi Suzuki tem sido o ator de voz para Diddy em todos os jogos da série Donkey Kong neste período. Mas nos jogos citados, Diddy Kong não possui qualquer áudio dele falando em palavras ou sentenças completas, ele somente exibe expressões vocais, como surpresa ou irritação.

Referências[]

Advertisement